Des pesquisadores conseguiram inserir um gene inteiro no genoma de células humanas

Publicado por Cédric - Há 20 dias - Outras Línguas: FR, EN, DE, ES
Autor do artigo: Cédric DEPOND
Fonte: Nature Biomedical Engineering
Os pesquisadores do Broad Institute do MIT e de Harvard aperfeiçoaram uma tecnologia de edição genômica, agora capaz de inserir ou substituir genes inteiros nas células humanas, abrindo caminho para potenciais aplicações terapêuticas.


Cientistas do laboratório de David Liu melhoraram um sistema de edição gênica chamado eePASSIGE (prime-editing-assisted site-specific integrase gene editing), capaz de inserir eficientemente grandes sequências de DNA no genoma das células humanas. Esse avanço pode permitir o desenvolvimento de terapias gênicas universais para doenças como a fibrose cística, causadas por diversas mutações diferentes em um mesmo gene.

O método combina a edição por prime editing, capaz de realizar modificações no DNA de até cerca de 200 pares de bases, com enzimas recombinases recentemente desenvolvidas que inserem grandes sequências de DNA de vários milhares de pares de bases em locais específicos do genoma. O sistema eePASSIGE, descrito na Nature Biomedical Engineering, realiza modificações no tamanho de um gene de maneira significativamente mais eficiente do que outros métodos similares.

David Liu, professor de Harvard e pesquisador principal do estudo, declarou: "Pelo que sabemos, este é um dos primeiros exemplos de integração gênica programável e direcionada em células de mamíferos que atendem aos principais critérios de relevância terapêutica. A esses níveis de eficiência, esperamos que muitas doenças genéticas de perda de função possam ser atenuadas ou corrigidas se a eficiência observada nas células humanas em cultura puder ser transposta para a clínica."

Os estudantes Smriti Pandey e Daniel Gao, co-primeiros autores do estudo, colaboraram com as equipes de Mark Osborn da Universidade de Minnesota e de Elliot Chaikof do Beth Israel Deaconess Medical Center. Smriti Pandey destacou: "Este sistema oferece oportunidades promissoras para terapias celulares onde ele pode ser usado para inserir com precisão genes em células fora do corpo antes de administrá-las aos pacientes para tratar doenças."

Daniel Gao acrescentou: "É empolgante ver a alta eficiência e versatilidade do eePASSIGE, que pode permitir uma nova categoria de medicamentos genômicos. Esperamos também que ele seja uma ferramenta que os cientistas da comunidade de pesquisa possam usar para estudar questões biológicas fundamentais."

David Liu e sua equipe continuam o desenvolvimento dessa tecnologia, buscando combiná-la com sistemas de entrega como as partículas virus-like (eVLPs) a fim de superar os obstáculos tradicionais à entrega terapêutica dos editores de genes no corpo.
Página gerada em 0.004 segundo(s) - hospedado por Contabo
Sobre - Aviso Legal - Contato
Versão francesa | Versão inglesa | Versão alemã | Versão espanhola