As estrelas de nêutrons: faróis de matéria escura?

Publicado por Adrien - Há 26 dias - Outras Línguas: FR, EN, DE, ES
Fonte: Journal of Cosmology and Astroparticle Physics
Será que as estrelas de nêutrons poderiam ser a chave para desvendar os segredos da matéria escura? Um novo estudo sugere essa possibilidade, ao mostrar como colisões com a matéria escura poderiam aquecer rapidamente essas estrelas densas, abrindo uma nova maneira de detectar essa substância elusiva.


Uma ilustração mostra uma estrela de nêutrons "deslizando" para liberar uma rajada de radiação de ondas de rádio.
Crédito: NASA's Goddard Space Flight Center/Chris Smith (USRA)

Em uma publicação recente no The Journal of Cosmology and Astroparticle Physics, os pesquisadores demonstraram que a energia transferida durante colisões de matéria escura dentro das estrelas de nêutrons poderia aquecê-las muito rapidamente. Essa descoberta questiona a ideia de que esse processo levaria mais tempo do que a idade do Universo.

Sob a direção da professora Nicole Bell da Universidade de Melbourne, os físicos calcularam que essa energia seria depositada em apenas alguns dias, tornando esse fenômeno potencialmente observável com as tecnologias futuras.

The Journal of Cosmology and Astroparticle Physics publicou esses resultados que mostram como as estrelas de nêutrons poderiam atuar como detectores naturais de matéria escura. Essas estrelas, formadas após o colapso de supernovas, são extremamente densas, aumentando as chances de interação com a matéria escura.

Michael Virgato, doutorando na Universidade de Melbourne, explica que essas estrelas poderiam aquecer estrelas frias e antigas a um nível detectável pelos futuros instrumentos de observação, podendo até provocar seu colapso em buracos negros.

Essa pesquisa pode transformar nossa compreensão da matéria escura, um componente principal mas invisível do nosso Universo. Os cientistas estimam que a observação das estrelas de nêutrons forneceria informações valiosas sobre as interações entre a matéria escura e a matéria comum.

A professora Bell destaca a importância dessa descoberta para a física moderna, indicando que a matéria escura, embora dominante, permanece difícil de detectar devido às suas interações muito fracas com a matéria comum. As estrelas de nêutrons, ao acumular matéria escura em escalas de tempo astronômicas, oferecem uma oportunidade única para estudar esse fenômeno.
Página gerada em 0.074 segundo(s) - hospedado por Contabo
Sobre - Aviso Legal - Contato
Versão francesa | Versão inglesa | Versão alemã | Versão espanhola