Repouso do cabelo: primeiros resultados positivos para este tratamento contra a alopecia

Publicado por Redbran - Quarta-feira 15 Maio 2024 - Outras Línguas: FR, EN, DE, ES
Fonte: Advanced Materials
Um novo dispositivo na forma de adesivo com microagulhas oferece um avanço significativo no tratamento da alopecia areata, uma condição autoimune que causa a queda de cabelo.


Essa abordagem inovadora, desenvolvida por pesquisadores associados ao MIT, ao Hospital Brigham e à Harvard Medical School, destaca-se por sua ação direcionada que regula localmente a resposta imunológica sem os efeitos colaterais dos tratamentos sistêmicos.

As microagulhas, projetadas para serem indolores e aplicadas diretamente no couro cabeludo, liberam medicamentos que restabelecem o equilíbrio da resposta imunológica e interrompem o ataque autoimune. Os resultados observados em camundongos são promissores: o crescimento do cabelo e uma redução significativa da inflamação sem afetar o restante do sistema imunológico.

Essa tecnologia também poderia ser adaptada para tratar outras doenças de pele autoimunes, como o vitiligo, dermatite atópica e psoríase. Natalie Artzi, pesquisadora principal, destaca a importância dessa abordagem que, em vez de suprimir o sistema imunológico, visa regulá-lo precisamente no local do antígeno para induzir uma tolerância imunológica.


Os adesivos com microagulhas usados neste estudo são feitos de ácido hialurônico reticulado com polietilenoglicol (PEG), ambos biocompatíveis e comumente usados em aplicações médicas. Os pesquisadores projetaram os adesivos com microagulhas para que, após liberarem sua carga medicamentosa, também possam coletar amostras que podem ser utilizadas para monitorar a evolução do tratamento. Visão microscópica das microagulhas.
Crédito: Cortesia dos pesquisadores

O tratamento, após testes em camundongos e transplantes de pele humana nesses mesmos animais, mostra uma proliferação das células T reguladoras e uma redução da inflamação. Esses resultados abrem caminho para futuras aplicações em humanos para tratar a alopecia, bem como outras doenças de pele.
Página gerada em 0.129 segundo(s) - hospedado por Contabo
Sobre - Aviso Legal - Contato
Versão francesa | Versão inglesa | Versão alemã | Versão espanhola